COMPARTILHE E AJUDE INFORMAR MAIS PESSOAS

O todo poderoso senador Weverton Rocha (PDT), detentor de quase 2 milhões de votos na disputa eleitoral de 2018, amarga a pior fase da sua pré-candidatura. Sofrendo um processo de “esvaziamento” como o ex-aliado deputado estadual Yglesio Moyses (PROS), classificou, e ficando para trás nas pesquisas, o pedetista reuniu o que sobrou do seu grupo político para tentar um novo fôlego na corrida eleitoral.

Nesta segunda-feira (14), Weverton esteve reunido com a senadora Eliziane Gama (Cidadania), os deputados federais Juscelino Filho (União Brasil) e Cléber Verde (Republicanos); os deputados estaduais Glalbert Cutrim (PDT), Márcio Honaiser (PDT) e Neto Evangelista (União Brasil); o presidente da FAMEM, Erlânio Xavier (PDT) e outros políticos, para anunciar uma retomada da agenda de pré-campanha.

Na próxima sexta-feira (18), Weverton realiza na sede do PDT na Rua dos Afogados em São Luís, uma reunião com a militância do partido para ouvi-los e debater o Maranhão. Vale lembrar que inicialmente, os encontros promovidos pelo senador aconteciam em espaços bem mais amplos, agora são organizados no minúsculo diretório estadual do partido.

Vale lembrar que o encontro de Weverton programado para São Luís, aconteceria em dezembro de 2021 no Campo do Estrela no São Cristóvão, mas temendo um público aquém do esperado, chegou a adiar para o estacionamento da Batuque Brasil na Cohama. Porém, fragilizado politicamente, o senador aproveitou a crescente dos casos de covid e desmarcou o evento em definitivo. Agora, vivendo total desânimo de sua pré-candidatura, ele marca o encontro para a sede do PDT que não comporta nem 200 pessoas, mas aposta nesse encontro para ganhar uma sobrevida.

Nos últimos meses e semanas, Weverton Rocha perdeu uma série de aliados, dentre eles, destacam-se André Fufuca (PP) e Pedro Lucas Fernandes (PTB), que já são vistos publicamente com Carlos Brandão. Além dos federais, inúmeros prefeitos, vereadores, deputados estaduais e lideranças já desembarcaram do foguete pedetista faz tempo.

Hoje, o mais comum é Weverton estar cercado de ex-prefeitos, ex-vereadores ou políticos sem expressão política em busca de um espaço para quem sabe emergir politicamente.