COMPARTILHE E AJUDE INFORMAR MAIS PESSOAS


O candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, disse hoje (21) que a melhoria da educação pública passa pela mudança do padrão pedagógico e de avaliação de alunos utilizado em todo o país. Segundo ele, é preciso abandonar o “decoreba e o enciclopedismo raso” e implantar métodos que valorizem o pensamento crítico e analítico dos alunos.

“Precisamos revogar esse enciclopedismo raso e introduzir uma pedagogia que seja a pedagogia disruptiva do profissional do mundo digital, da economia do conhecimento, aqui são coisas muitos instigantes. Temos que ensinar conteúdos, inclusive de dois pontos de vista diferentes, para, mexendo com a cabeça do estudante, força-lo à atitude correta do profissional digital, que é associar as informações que estão postas e criar informação nova”, disse.

Segundo Ciro, isso exigirá um retreinamento de todo o magistério brasileiro e um reforço nas estruturas de cofinanciamento e redistribuição de recursos destinados à educação. E para viabilizar esses valores, o candidato propõe revogar a renúncia fiscal sobre 36 “produtos de luxo” da cesta básica, como salmão, queijo suíço e filé mignon. “A renúncia fiscal de PIS/Cofins sobre esses produtos são R$ 8 bilhões. Com isso, posso colocar 1 milhão de crianças em tempo integral na creche”, disse.

Ciro participou, nesta quarta-feira, de sabatina promovida pelo jornal O Estado de S.Paulo e pela Fundação Armando Álvares Penteado. Durante o evento, o candidato também falou sobre temas como infraestrutura, criação de emprego, segurança pública e reforma tributária.