COMPARTILHE E AJUDE INFORMAR MAIS PESSOAS


Em postagem nas redes sociais, o candidato à presidente da República pela Unidade Popular (UP), Leo Pericles, chamou atenção hoje (14) para a existência de pesquisas indicando que a pobreza e a falta de acesso a direitos básicos aumenta o risco de depressão. Ele afirmou que o capitalismo cria um ciclo vicioso.

“As pessoas trabalham demais, não recebem o suficiente, são submetidas à pobreza, adquirem doenças psicológicas e por isso não conseguem trabalhar e ficam sem acesso até mesmo às necessidades mais básicas”, escreveu o candidato nas redes sociais. 

Leo Pericles levantou o assunto fazendo menção à campanha Setembro Amarelo. A iniciativa é realizada desde 2014 através da parceria da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e do Conselho Federal de Medicina (CFM). Ao longo do tempo, a adesão de outras entidades e também de órgãos públicos contribuiu para ampliar o número de ações desenvolvidas. A campanha ocorre anualmente em setembro porque a OMS celebra, no dia 10 deste mês, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Na edição deste ano, o lema do Setembro Amarelo é “A vida é a melhor escolha!”.

O candidato da UP também apresentou na postagem propostas para enfrentar o cenário. “Além de fortalecer os Caps [Centros de Atenção Psicossocial] e dar acesso a tratamento com profissionais, defendemos o aumento de 100% do salário mínimo, o congelamento do preço dos alimentos e diversas outras políticas para sairmos da situação de miséria em que nosso povo se encontra. Para garantir o cuidado com a saúde mental, é necessário construir um país no qual todos tenham acesso à alimentação de qualidade, moradia, luz, água, saneamento básico e lazer”, finalizou.

Ao longo do dia, Leo Pericles cumpriu agenda em Curitiba. Ele percorreu ruas do centro e da periferia da capital paranaense, apresentando sua candidatura a moradores e comerciantes.