COMPARTILHE E AJUDE INFORMAR MAIS PESSOAS


Em campanha em Aracaju, a candidata do PSTU à presidência da República, Vera Lucia, propôs hoje (19) medidas para combater a fome e a desigualdade social no país. Dentre elas, a estatização das cem maiores empresas do país.

“Hoje, o que é produzido pela classe trabalhadora é apropriado por um pequeno conjunto de grandes empresas que controlam tanto a produção quanto à distribuição. São grandes monopólios que dominam a economia, não para atender as necessidades da população, mas para seus próprios lucros”, disse.

A candidata defendeu ainda a criação de um imposto progressivo, com isenção dos trabalhadores que ganhem até 10 salários-mínimos. “A classe trabalhadora produz tudo o que existe: do lucro roubado pelos padrões até o imposto que ele paga e, na maioria das vezes, sonega. Para piorar, a desatualização da tabela do Imposto de Renda vem aprofundando a já desigual estrutura tributária”, disse.

Vera propôs ainda o fim das isenções tributárias às grandes empresas e a realização da reforma agrária. “Vamos garantir que as melhores terras sejam destinadas a alimentação do nosso povo e não para lucro de latifundiários”.

A agenda da candidata do PSTU teve, além da visita à capital sergipana, entrevistas online para a TV Diamantina (MG) e ao canal Jovens Cronistas.