COMPARTILHE E AJUDE INFORMAR MAIS PESSOAS


O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, recebeu hoje (30), no Congresso Nacional, uma delegação estrangeira do Programa de Convidados Internacionais para as Eleições Gerais de 2022.

A comitiva conta com autoridades eleitorais, representantes de organismos internacionais e profissionais da imprensa estrangeira. Os seus 87 participantes de 26 países foram recebidos em uma solenidade no plenário do Senado. Em seu discurso, Pacheco destacou o compromisso do país com a democracia e defendeu as urnas eletrônicas brasileiras.

Na sessão solene, Pacheco explicou os pilares democráticos do país, erguidos na Constituição de 1988, representados pelo voto direto, secreto, universal e periódico; a separação dos Poderes; e os direitos e garantias individuais.

“A democracia, portanto, é o compromisso inexpugnável do nosso sistema. Dentro dos limites lógicos desse regime, as instituições brasileiras têm trabalhado para aperfeiçoá-lo ainda mais, e a sociedade, a cada ano, reforça sua adesão a ele”, disse.

Velocidade na apuração

Em seguida, ele falou da urna eletrônica em tom elogioso e orgulhoso. O equipamento é usado no país desde 1996 e revolucionou a forma de apurar e a velocidade na apuração dos votos no país. “[A urna eletrônica] viabilizou uma apuração rigorosa, transparente e rápida, essencial para que as eleições tenham resultados incontestes. A urna eletrônica, junto a outros mecanismos desenvolvidos pela Justiça Eleitoral, constitui um pilar da democracia brasileira. E repito: é motivo de grande orgulho nacional”, acentuou.

O presidente do Congresso dedicou, ainda, parte de seu discurso para falar da atuação do Senado em 2022. Citou, dentre outros, a aprovação de projetos de combate à covid-19, a pauta ambiental e a criação de uma comissão para acompanhar as investigações do assassinato do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips.

Ao final da solenidade, o grupo de convidados internacionais fez uma visita guiada pelo Congresso Nacional. O grupo, que veio ao Brasil a convite do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), também participou de um ciclo de palestras promovidos pela Corte.

Entre as autoridades e personalidades convidadas, figuram integrantes do Instituto Internacional para Democracia e Assistência Eleitoral (Idea Internacional). São eles: a ex-presidente da Costa Rica, Laura Chinchilla; a ex-vice-presidente da Colômbia, Marta Lucía Ramírez; a senadora uruguaia Mónica Xavier; o secretário-geral Kevin Casas-Zamora; e o diretor regional para América Latina, Daniel Zovatto. Também estão no Brasil convidados de Portugal, da Rússia, da França e da Espanha.