COMPARTILHE E AJUDE INFORMAR MAIS PESSOAS


O candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, disse hoje (14) que é preciso garantir os benefícios da seguridade social para todos os trabalhadores, mesmo os que não tem carteira assinada.

“Eu admito que tem gente que queira trabalhar por contra própria, sem registro em carteira. Mas tem que ter um sistema de seguridade social para esse cidadão quando acontecer o infortúnio. O cara bate a bicicleta ou bate o carro. Ele precisa de um sistema de seguridade que garanta a ele o mínimo de sobrevivência”, disse à imprensa em Recife (PE).

Lula destacou ainda que pretende fazer mudanças na legislação trabalhista, mas não revogar totalmente as alterações feitas pelas reformas nos últimos anos. “É por isso que nós queremos fazer uma discussão profunda com os empresários e com o movimento sindical sobre a questão da CLT [Consolidação das Leis do Trabalho] e dos direitos dos trabalhadores. A gente não quer uma volta ao passado, a gente quer apenas garantir que os trabalhadores não sejam tratados como escravos”, acrescentou.

Fome

O candidato também ressaltou que terá como foco de um eventual novo governo o combate à fome. “Eu tenho obsessão de acabar com a fome. Porque eu não posso admitir que um país que é o terceiro produtor de alimentos do mundo, o primeiro produtor de proteína animal do planeta Terra, tenha gente atrás de osso, de carcaça de frango. São 33 milhões de pessoas que vão dormir sem comer todos os dias. Isso não é falta de dinheiro, é falta de vergonha de quem governa o país”, enfatizou.

Entre as medidas que poderiam, segundo Lula, ser tomadas para melhorar o acesso da população aos alimentos, está a criação de estoques reguladores. “Pode facilitar o aumento da produção agrícola, sobretudo do pequeno e médio produtor rural. Aumentando, você pode fazer estoque. Fazendo estoque, você pode controlar o preço. Colocar mais produto no mercado quando o preço tiver alto”, pontuou.